Palavra do Diretor

Pentágono, uma história de sucessos

Em 1976, dois grandes mestres, o professor Norbertino Bahiense e o professor Paulo Armando Areal, uniram-se e formaram uma parceria com foco nos vestibulares mais competitivos, atingindo resultados expressivos e mantendo sua classificação de excelência.

Ao longo desses 41 anos, o Colégio Pentágono, uma escola da Rede Bahiense de Ensino, cresceu e consolidou-se como uma das melhores escolas do Rio de Janeiro.

Na gestão do professor Paulo Armando, foi planejada uma escola com ensino forte, com foco na gestão acadêmica, selecionando professores de excelência comprovada, com uma equipe técnica pedagógica competente, com compromisso na formação integral e com princípios e valores éticos dos seus alunos.

Localizado em Vila Valqueire, numa área de 13.000 m2, hoje, a instituição atende do Ensino Fundamental 1 ao Ensino Médio e mantém o seu foco em resultados significativos na educação.

Agregou projetos inteligentes, investiu em laboratórios, atividades práticas pedagógicas, aulas extracurriculares, tecnologias de apoio, sistema integrado de avaliação.

Firmou algumas parcerias, como a da Cultura Inglesa, e, com ela, a chance de o aluno ter a certificação no Exame de Cambridge, com reconhecimento internacional. Adotou o sistema de ensino com alto padrão de conteúdo e totalmente aderente ao PCN, moderno e com utilização do QR Code, remetendo ao aluno aulas online e conjugando mais 210 mil estudantes pelo Brasil.

A escola conta ainda com a conveniência das escolinhas de futebol, dança, teatro, artes marciais e infraestrutura de uma biblioteca, com um acervo superior a 20 mil livros, além de quatro cantinas e um refeitório.

Excursões, feiras, eventos multidisciplinares, festa da família, encontro literário, concurso de redação e concurso da cultura fazem parte do dia a dia deste organismo vivo e dinâmico, que é o Pentágono.

E, em 2018, teremos mais novidades.

Estamos com a escola organizada para receber você. Venha nos visitar.

Colégio Pentágono, uma escolha que faz a diferença. Rumo a 2018.

Prof.ª Denise Bahiense